domingo, 16 de julho de 2017

Desaprendi?

Na época eu...
Vim como criança.
Hoje em dia eu
Venho como homem.

Aí eu escrevi, parei e ri.
Olha onde eu cheguei;
olha o quanto eu vivi.

Será que eu
Desaprendi?

Não amo, eu fujo.
O que bombeia já foi limpo
hoje é sujo

E quem esqueceu-se e desaprendeu é o dito cujo.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Castelos e Ruínas

Penso que o que me falta (de vez em quando) é um pouco de inocência.

Se eu não fosse tão ciente de tudo, talvez já tivesse mais progresso. Hábitos e histórico me fizeram um homem sábio, mas os vícios não me dão espaço pro inteligente. Eu sei do provável, eu sei do difícil, sei do certo e sei do errado. Não faço nada, tento muito. Sou tudo, sou nada.

Sou grande, sou pequeno, sou o inocente em cima do muro.
Sou rico, sou pobre; sou camponês, sou nobre.
O chão de dinheiro, que forre. Sou ouro e o cobre.

E ciente de tudo, sei que é o progresso. Evolução mental, melhoria de palavras e novas roupas, velhos amigos e novas pessoas. Várias tentativas, poucos sucessos, seguido de filosofia e alguns retrocessos. 

Avanço e me canso, prossigo e me deito; suspiro e penso (a meu respeito)
Será que alcanço? Sorrio em meio ao que miro; tenso.

é singelo o dia, e a noite; puída.
ciente de você, ambição
meu castelo, minha ruína.

sábado, 27 de maio de 2017

Hoje eu...

Hoje eu queria falar do João.
(Só isso mesmo).

Era um cara estranho. Dazora.
Quatro anos depois, e eu aqui brincando no Ableton, usando o mesmo programa que ele usava.

Seis meses depois, caminhando pelas mesmas ruas que ele caminhava. Engraçado pensar assim, né não? Será que alguém vai estar recapitulando os meus passos quando eu me for?

Dando boas risadas dos vídeos que ele gravava, entre uns goles de água amanhecida. Queria ter conhecido ele antes. Queria ter feito algo mais, mas teve muita coisa bonita, ainda assim.

Queria contar pra ele como eu me sinto eu mesmo novamente, como mesmo sozinho consigo ser feliz de novo, como aprendi a caminhar de novo e agora eu tô só esperando o que esse horizonte me reserva.



- watch?v=WPH9vilObKg

sábado, 13 de maio de 2017

Plenitude

Me sinto pleno e feliz.
Um rasante, a vida por um triz
Foi arriscado, escrever nesse quadro
E eu nem sequer tinha um giz.

Tomarei de exemplo, futuramente
Terei tempo, evidentemente
obrigado a todos, pra sempre
que passaram pela minha mente

(Ao menos uma vez)


Me sinto pleno

Me sinto inteiro

Me sinto eu mesmo de novo

Fim do primeiro capítulo.